quinta-feira, 24 de julho de 2014

Prestação de Contas

SINDSAÚDE-RN NÚCLEO DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE DIVULGA PRESTAÇÃO DE CONTAS DO MÊS DE JUNHO


Vale-transporte

SINTE-RN DE SÃO GONÇALO COBRA REGULARIZAÇÃO DOS VALES-TRANSPORTES

Prefeitura estava descontando 12% par aos 88 vales dos servidores, o que é proibido por lei


Nesta terça-feira, 22, a assessoria jurídica do Sindicato dos Servidores em Educação (Sinte-RN), núcleo de São Gonçalo do Amarante, entrou em contato com o procurador geral do município, Polión Torres, para pedir esclarecimentos sobre o problema dos vales-transportes dos servidores.

Anteriormente, o município garantia 44 vales aos trabalhadores, com o desconto de 6% na remuneração, inclusive para aqueles que moram em locais mais distantes e que precisam utilizar até 4 ônibus por dia para fazer o trajeto de casa até o local de trabalho. Após a última greve da educação de São Gonçalo, no início de 2014, esses servidores que comprovaram, por meio de comprovante de residência, a necessidade de pegar 4 ônibus passaram a receber 88 vales. Uma conquista da greve!

O problema é que, com o aumento do número de vales-transportes, a prefeitura também começou a descontar o dobro, ou seja, 12% da remuneração dos trabalhadores, o que é proibido por lei.


Após conversa na Procuradoria Geral do Município, o procurador Polión entrou em contato com a secretaria municipal responsável pelo pagamento dos vales, que informou que a situação será regularizada esse mês, mas que a restituição dos valores descontados indevidamente só sairá no próximo mês.

Onde estão os leitores de Natal?

PESQUISA APONTA QUE MAIORIA DE LEITORES EM NATAL ESTÁ NA ZONA NORTE E MULHERES LEEM MAIS QUE OS HOMENS NA CAPITAL POTIGUAR

Pesquisa ainda apontou que a maioria dos leitores está entre as pessoas que ganham de 1 a 3 salários mínimos



Em Natal o número de mulheres leitoras é quase o dobro dos homens, e as pessoas que ganham entre um e três salários mínimos são as que mais leem. Estudantes do ensino médio são os mais envolvidos com a literatura, quem mora na zona Norte também leva vantagem nesse quesito – apesar de aparecer em terceiro quando se fala em aquisição de livros – enquanto na zona Leste, onde estão as duas principais bibliotecas públicas da capital, os índices estão na lanterna. Esses são alguns dados levantados pela pesquisa “Relação da população de Natal com a leitura: uma abordagem quantitativa”, que entrevistou 805 pessoas a partir dos 14 anos entre 19 e 22 de junho nas quatro regiões da cidade.

O resultado do estudo, encomendado pelo Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE) e realizado pela Certus Pesquisa e Consultoria, foi apresentado na manhã desta quarta-feira (23), na Fundação Capitania das Artes, durante reunião do grupo de trabalho responsável pela elaboração do Plano Municipal do Livro, da Leitura, da Literatura e das Bibliotecas de Natal – PMLLLB. A pesquisa considerou questões como idade, escolaridade, religião, sexo e renda familiar. 

“Temos um árduo trabalho pela frente para que Natal passe a ser uma cidade leitora”, avaliou Cláudia Santa Rosa, coordenadora do IDE. Para a educadora, a capital do RN está dentro da média nacional, com quatro livros lidos por ano em média por habitante, índice que pode cair para menos de um se desconsiderados os livros didáticos e técnicos. “É uma pesquisa inédita, e a partir dela podemos aprofundar alguns pontos levantados para trabalhar com números mais qualitativos”.

A intenção do Instituto é apresentar uma radiografia real da situação para que subsidiem planos de ação. “Espero que a pesquisa sensibilize gestores e/ou quem pode fazer algo para reverter ou minimizar esses resultados”, destacou Santa Rosa. Ela explicou que as entrevistas, aplicadas de acordo com a população de cada região, foram feitas “principalmente” nas residências – também foram ouvidas pessoas em restaurantes, shoppings e locais que registram grande concentração de pessoas. “Não é uma pesquisa de âmbito escolar, pegamos a cidade como um todo e chegamos a resultados curiosos que por si já demandam outros estudos”, reforça.

Bibliotecas de bairro

Cláudia acredita que a primeira necessidade identificada diz respeito a necessidade de se ter mais bibliotecas públicas (de bairro ou itinerantes): “As bibliotecas são, de fato, a melhor maneira de democratizar o acesso à leitura. Melhor promover a circulação do acervo que dar dinheiro para as pessoas comprarem livros. Prova disso é quem compra mais não necessariamente lê mais”.

Renda X leitura

A educadora garante ser equivocada a ideia de que quanto maior a renda mais culto é uma pessoa. Nas zonas Leste e Sul, por exemplo, onde se compram mais livros, a leitura média é menor que na zona Norte. Um outro ponto que também chamou a atenção de Cláudia Santa Rosa com relação a zona Leste é o alto índice de pessoas não procuram bibliotecas, justamente na região onde fica a Biblioteca Câmara Cascudo (fechada para reforma) em Petrópolis, e a Esmeraldo Siqueira (municipal) que funciona na Funcarte. “A maioria dos entrevistados não sabem nem onde ficam essas bibliotecas”.

Considerada a opção religiosa, o maior índice de leitura está entre Espíritas (60%), seguidos pelos Evangélicos (25%). A Bíblia é o segundo livro mais citado pelos entrevistados, atrás dos livros didáticos e técnicos, e a leitura é a segunda opção de lazer após a televisão. Para 29% das pessoas a leitura, quando questionadas sobre o significados da leitura, os livros são “a base do conhecimento” contra 20% dos que lêem por prazer e 7% que enxergam a leitura como obrigação – ler é “uma chatice” para 0,63% dos entrevistados.

Números

4,1 livros é a média de livros lidos por ano pelos natalenses
64% dos espíritas se consideram leitores
41,16% leitores estão na faixa dos que ganham entre 1 e 3 salários mínimos

37,94% dos moradores da zona Norte têm o hábito da leitura

Fonte: Tribuna do Norte

Pelas 30 horas da enfermagem já!

VOTAÇÃO DO PROJETO DE LEI DAS 30 HORAS DA ENFERMAGEM É ADIADA NOVAMENTE

Projeto não foi votado no dia 16 de julho por falta de quórum


A maioria dos deputados, inclusive do Rio Grande do Norte, não compareceu na sessão do dia 16 de julho para a votação do Projeto de Lei 2295/00, que estabelece a jornada de 30 horas para a enfermagem de todo o País. Apenas três deputados do RN entraram no Plenário. No dia anterior (15), o projeto havia entrado na pauta, mas não foi discutido até o fim da sessão. 

A entrada em pauta ocorreu após uma forte campanha de enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem em todo o País, com atos e pressão sobre os deputados em seus estados. No Rio Grande do Norte, um ato chegou a ser marcado para a convenção do PMDB, para cobrar do deputado Henrique Alves a votação do projeto. O ato foi desmarcado pelas entidades do Fórum das 30 horas, com o compromisso do deputado de colocar o PL em pauta.

“A falta de quórum é uma manobra dos que não querem as 30 horas. De que adianta os deputados colocarem em pauta e não garantirem as suas bancadas lá para votar?”, questiona Manoel Egídio Jr., coordenador-geral em exercício do Sindsaúde-RN Estadual, que tem acompanhado a pressão sobre os parlamentares. Entre os partidos, apenas o PT e o PMDB não assinaram uma emenda substitutiva global a favor do projeto. O deputado Eduardo Cunha, líder do PMDB na Câmara, contrário ao projeto, chegou a declarar o seguinte: “Se um pedreiro trabalha 44 h, porque um enfermeiro quer trabalhar 30 horas?".

O projeto está tramitando há 14 anos e é a segunda vez que entra em pauta para votação. Na anterior, em 2012, foi retirado, por pressão do governo e de sua bancada. Com o adiamento, o PL pode voltar à votação no início de agosto. No entanto, a votação e a aprovação vão depender da pressão da categoria, cobrando dos parlamentares e denunciando aqueles que são contra e que boicotarem a votação.

Fonte: Sindsaúde-RN Estadual

Encontro Nacional de Educação

ÚLTIMOS DIAS DE INSCRIÇÃO PARA O ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

Evento acontece no Rio de Janeiro entre os dias 8 e 10 de agosto. Inscrições podem ser feitas até 30 de julho


As inscrições para o Encontro Nacional de Educação (ENE), que acontece entre os dias 8 e 10 de agosto no Rio de Janeiro, serão encerradas no dia 30 de julho. A atividade reunirá movimentos sociais, sindicais, estudantis e a classe trabalhadora em um grande debate na defesa da educação pública, além de dar encaminhamento às discussões acerca da elaboração de uma proposta alternativa para educação do país, em contraponto ao Plano Nacional de Educação (PNE) sancionado pela presidente Dilma Rousseff, no dia 26 de junho deste ano.

Para se inscrever, é preciso preencher formulário CLIQUEAQUI e efetuar o pagamento, por meio de depósito identificado na conta corrente 26.826-7, da agência 2883-5, do Banco do Brasil. Os valores são de R$ 30 por pessoa e R$ 5 para militantes de movimentos populares. Outras informações estão disponíveis no blog do ENE, clique aqui para acessar.

“Contrapor uma proposta alternativa de educação pública brasileira ao PNE sancionado pela presidente é para nós a tarefa central do Encontro Nacional de Educação, para fortalecermos os interesses e mobilizações da classe trabalhadora como um todo, construindo um plano de lutas para a educação brasileira”, ressalta a diretora do ANDES-SN e uma das coordenadoras do Grupo de Trabalho Política Educacional do Sindicato Nacional (GTPE) do Sindicato Nacional, Elizabeth Carla Barbosa. Para Elizabeth, a ampla articulação com as entidades, movimentos populares e estudantis que participarão do encontro fortalecerá a luta em defesa da educação pública, a partir da construção de uma proposta alternativa, com elementos que contribuam na direção de uma política de Estado efetiva para a educação pública.

A abertura do ENE será marcada pela Marcha Nacional em Defesa da Educação Pública, que será realizada a partir das 16h30 do dia 8, sexta-feira, com concentração na Candelária, centro do Rio de Janeiro. A programação conta ainda com a realização de mesa sobre Conjuntura, Lutas Sociais e Educação, e de grupos de discussão sobre financiamento; democratização da educação; transporte, passe livre; privatização, mercantilização; avaliação e meritocracia; precarização das condições de trabalho; acesso e permanência. No domingo, haverá plenária final do Encontro.

“Os eixos centrais do ENE foram construídos a partir da nossa pauta de lutas históricas em defesa de uma educação pública, de qualidade, laica, onde defendemos o financiamento público para a educação pública, a democratização da educação, políticas de acesso e permanência nas escolas de todos os níveis, passe livre e transporte público; e lutamos contra a privatização e mercantilização da educação, das creches a pós-graduação, a precarização das atividades dos trabalhadores da educação e a avaliação meritocrática na educação”, explica a diretora do ANDES-SN.

Organização


O Encontro Nacional da Educação é organizado pelo Comitê Executivo Nacional da Campanha pelos “10% do PIB para Educação Pública Já!”, que reúne o ANDES-SN, CSP-Conlutas, Assembleia Nacional dos Estudantes – Livre (Anel), a Oposição de Esquerda da União nacional dos Estudantes (UNE), o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), a Executiva Nacional de Estudantes de Educação Física (EXNEEF), entre outras entidades e movimentos sociais.

Fonte: CSP-Conlutas

Transporte público

TARIFA DE R$ 2,35 NOS ÔNIBUS DE NATAL COMEÇA A VALER A PARTIR DE DOMINGO

Vereadora Amanda Gurgel classifica o aumento como abusivo e injustificável


O novo valor da tarifa de ônibus de Natal, definido ontem (23) pelo Conselho Municipal de Transporte e Trânsito Urbano, entrará em vigor a partir de domingo (27). A Prefeitura do Natal publicou nesta quinta-feira (24) a portaria confirmando o novo valor, que será R$ 2,35. Atualmente, a tarifa custa R$ 2,20.

O reajuste representa mais um sacrifício para a população que usa o serviço. A vereadora Amanda Gurgel (PSTU) se posicionou contra o aumento e criticou a decisão, que irá prejudicar ainda mais a população com um transporte caro e de péssima qualidade. “Os empresários reclamam que há três anos não tem aumento da passagem, mas há muito mais tempo que isso também não há melhorias no transporte. Na verdade, o serviço só piorou. O Seturn [sindicato dos empresários] retirou linhas, os ônibus estão cada vez mais lotados, com horários irregulares. Esse aumento é abusivo e injustificável, e Carlos Eduardo não pode autorizar.”, disse Amanda.

A vereadora afirmou ainda que governos e empresários sempre repassam os custos do transporte para os trabalhadores, sem nunca mexerem nos lucros. “O Seturn fala em desequilíbrio financeiro, em elevação dos custos, mas por que as empresas não cobrem tudo isso diminuindo só um pouco os lucros? Por que sempre é o povo que tem pagar a conta? Se o transporte em Natal dá prejuízo, por que o Seturn não revela quanto lucra?”, questiona a vereadora.

Amanda também defendeu ainda seu projeto de decreto legislativo sobre um plebiscito do transporte público em Natal. Amanda propõe que a população decida se o transporte deve ser público ou privado, pago ou gratuito, controlado pela Prefeitura ou por um Conselho Popular eleito. A proposta foi aprovada na Câmara Municipal em primeira discussão e será votada novamente a partir de agosto.


*Com informações da Tribuna do Norte e de O Jornal de Hoje

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Deu na Imprensa

SEEC DESCONHECE LOCAL DE TRABALHO DE 550 SERVIDORES E PRETENDE DEMITI-LOS POR ABANDONO DE EMPREGO


A Secretaria Estadual de Educação e Cultura (Seec) poderá abrir processo para demitir 550 servidores por abandono de emprego em um prazo de oito dias. Isso porque a Seec desconhece o paradeiro desses funcionários, ou seja, não sabe se está trabalhando e em qual unidade da Educação. A maioria, não localizada pelo Censo da rede, é composta por professores que deveriam estar em sala de aula, segundo a secretária Betânia Ramalho. O gasto anual com salários e encargos sociais dos ‘fantasmas’ chegaria a quase R$ 3 milhões.

Os servidores foram listados em portaria conjunta da Seec e da Secretaria de Estado da Administração e dos Recursos Humanos (Searh) publicada no Diário Oficial do RN da última quarta-feira, 16/07, e têm o prazo de oito dias, contados a partir da publicação do edital, para comprovarem o local de desempenho de suas atividades funcionais.  

“Os que não fizerem isso serão demitidos por abandono de emprego, conforme a lei. Precisam trazer declaração do diretor da unidade onde estão lotados e será feita uma investigação”, destacou a secretária. Atualmente, 250 servidores já estão em processo de demissão por abandono, de acordo com a gestora da Educação.

EDUCAÇÃO TEM MAIS DE MIL TEMPORÁRIOS

A Seec é a maior pasta do Estado, considerado o número de servidores: são 27 mil, no total. Destes, são 11 mil professores, somados efetivos e os temporários. A quantidade exata de professores com ‘paradeiro desconhecido’, entre os 550 servidores, não foi divulgada pela Seec.

Betânia afirma que, quando a atual gestão assumiu, em 2011, o controle de presença era feita manualmente, passado dessa forma para a folha de pagamento. “Essa foi uma das principais dificuldades. Não havia controle”, pontuou. Somente em 2012, com a implantação do Sagep (Sistema de Acompanhamento e Gerenciamento de Pessoal), o trabalho passou a ser digital.

Naquele ano, foi identificado problema de registro em 2.400 casos. O último censo, em maio deste ano, cruzou os dados do Sagep com os do Sistema Integrado de Gestão da Educação (Sigeduc), que também faz o controle dos recursos humanos dentro de cada escola, e começou a funcionar totalmente neste ano. “Dessa forma, a gente tem condições de acompanhar, emitir relatórios, disciplinar o percurso do profissional dentro da rede”, disse.

Nesse processo, os técnicos da Seec não encontraram 1.500 servidores na rede estadual. Os trabalhadores tiveram os nomes publicados em portaria com prazo de 30 dias para comparecerem às diretorias regionais. Após o trabalho realizado pelas Direds, 950 servidores comprovaram prestação de serviço, porém os 550 continuaram ‘desaparecidos’.

Confira lista dos servidores convocados a, no prazo de 8 dias, contados a partir da publicação do edital, comprovarem o local de desempenho de suas atividades funcionais. Clique aqui e acesse a lista.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Arraiá dos Arretados

ARRAIÁ DOS ARRETADOS SERÁ NO DIA 2 DE AGOSTO

Para o Sinte-RN e o Sindsaúde-RN, núcleos de São Gonçalo do Amarante, ainda é tempo de São João! Demorou, mas chegou! A gente não podia deixar de fazer o maior São João dos trabalhadores de São Gonçalo! Neste ano, nosso tradicional arraiá está em sua 5ª edição e acontecerá no dia 2 de agosto, mas nem por isso deixaremos de ter milho, comidas típicas e muito forró pé de serra.

Pode vir que a animação está garantida! Lembrando que cada sócio do Sinte e do Sindsaúde, núcleos de São Gonçalo do Amarante, têm direito a 3 senhas de entrada (uma sua e a de mais 2 acompanhantes). Essas senhas serão entregues apenas no local da festa e é necessário levar o contracheque para identificação dos sócios, que também receberão 3 senhas de churrasco e 1 senha de comida típica. As bebidas serão vendidas à preço de custo.

Não fique de fora e venha com seu traje típico. Chapéu de palha, camisa e vestido xadrez, trancinha no cabelo e bigodinho matuto!






Deu na Imprensa: InterTV em Extremoz

INTERTV CABUGI VOLTA À EXTREMOZ PARA CONFERIR SE HOUVE MELHORIA NAS ESCOLAS APÓS A GREVE


Nesta quarta-feira (16), a InterTV Cabugi, que havia feito uma reportagem sobre a greve e as condições das escolas de Extremoz no início do ano, transmitiu uma reportagem mostrando o que aconteceu com as escolas após.

A repórter visitou a Escola Municipal Luís Alves, onde a situação continua praticamente a mesma, com salas sem porta e sem teto, muito calor, banheiros interditados, vazamentos na cozinha, salas pequenas e falta de merenda.

Já na Escola Vera Lúcia Gonçalves, onde o maior problema era o calor enfrentado pelos alunos e o sol dentro das salas, a situação melhorou um pouco com a instalação de ar condicionados. Uma das entrevistadas chegou a relatar um caso de desmaio devido ao calor.

A reportagem reflete apenas que ainda há muito pelo que lutar na Educação de Extremoz e precisamos reconhecer que melhorias como a da Escola Vera Lúcia são conquistas da greve, da luta dos educadores pela melhoria da educação.

Confira a reportagem na íntegra clicando aqui.


Convocação para a Rede Estadual

35 PROFESSORES SÃO CONVOCADOS PARA ATUAR NA REDE ESTADUAL


Foi publicado no Diário Oficial do Estado do dia 9 de julho a convocação de 35 professores aprovados no concurso de 2011. Confira a lista com os nomes clicando aqui.

Fonte: Sinte-RN Estadual

Encontro Nacional de Educação

RN TERÁ PREPARAÇÃO REGIONAL PARA ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

Encontro será realizado entre 8 e 10 de agosto, no Rio de Janeiro


Do dia 8 ao dia 10 de agosto, a capital do Rio de Janeiro sediará o Encontro Nacional de Educação (ENE), espaço de debate e articulação das lutas em defesa da educação pública, gratuita, laica, socialmente referenciada e de qualidade.

O ENE é antecedido por encontros regionais ou estaduais preparatórios, que servem para sistematizar os acúmulos locais a serem debatidos no Encontro.

Aqui no Rio Grande do Norte, a preparação para o encontro acontecerá nesta sexta-feira, às 16h30, em Natal, na Rua Princesa Isabel, 749, Cidade Alta. O evento será gratuito. Na programação, haverá a palestra "Onde vai a educação pública brasileira - uma comparação entre Brasil e Bélgica", com o pesquisador Sebastien Antoine.

Os eixos que norteiam os encontros preparatórios são: privatização e mercantilização da Educação, financiamento da educação pública, precarização das atividades dos trabalhadores da Educação, avaliação meritocrática, democratização da Educação, acesso e permanência, Passe Livre e transporte público.

É importante a participação principalmente de todos aqueles que se interessam pela melhoria da educação pública. Participe, se organize e ajude a construir uma educação diferente para nossos filhos.

As inscrições para o Encontro Nacional de Educação, no Rio de Janeiro, já estão abertas. Para participar do encontro, basta clicar aqui e preencher o formulário. O valor da inscrição é de 30 reais por pessoa, sendo que militantes de movimentos populares pagarão 5 reais. Após preencher o formulário, o participante deve realizar depósito identificado na Conta Corrente: 26.826-7, da agência: 2883-5, do Banco do Brasil.

OUTRAS PREPARAÇÕES REGIONAIS PARA O ENE

No dia 9 de junho aconteceu o segundo encontro preparatório do Acre, em Rio Branco. Já entre os dias 10 e 12 aconteceu o encontro preparatório de Santa Catarina, em Florianópolis. O da Bahia foi nos dias 12 e 13 de junho, em Feira de Santana. No Espírito Santo, o encontro acontece em Vitória, também nesta sexta (18), assim como o do Ceará, que ocorre entre 18 e 20 de julho, em Fortaleza.

Em seguida, serão realizados os encontros de Pernambuco, dias 24 e 25 de julho, de Minas Gerais e Amapá, dia 25, do Amazonas nos dias 25 e 26, e do Rio de Janeiro e do Piauí em 26 de julho.

Confira o cartaz oficial do encontro:






Mulheres em Luta

MOVIMENTO MULHERES EM LUTA PROMOVE SEMINÁRIO DE 16 A 17 DE AGOSTO

Atividade debaterá próximas iniciativas da Campanha Nacional Contra a Violência e também elaborará e aprovará o estatuto do Movimento


O Movimento Mulheres em Luta (MML) promoverá de 16 a 17 de agosto um Seminário Nacional, em São Paulo, para debater as próximas iniciativas da Campanha Nacional Contra a Violência à Mulher e também elaborar e aprovar o estatuto do Movimento, um passo importante para a legalização jurídica do movimento.

No seminário haverá a participação da executiva nacional do MML, das executivas estaduais e entidades que constroem o MML. O Movimento Mulheres em Luta é um movimento nacional de Mulheres trabalhadoras filiado a CSP-Conlutas, que entende a luta contra o machismo como uma luta da classe trabalhadora.


No final de 2013, o MML realizou o I Encontro Nacional, que contou com a participação de mais de 2000 mulheres. Esse encontro debateu e organizou iniciativas de luta contra a opressão por todo o país.

*Com informações da CSP-Conlutas

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Luta dos municipalizados

SERVIDORES MUNICIPALIZADOS SE REÚNEM NA SECRETARIA ESTADUAL DE ADMINISTRAÇÃO PARA NEGOCIAR ISONOMIA SALARIAL

Para a Sesap, isonomia é impossível em 2014, mas Sindsaúde levou uma contraproposta de parcelamento por níveis. Sesap irá considerar


Na final da manhã desta quarta-feira (2), o Sindsaúde e os servidores municipalizados foram recebidos pelo secretário estadual de Administração, Antônio Albert Nóbrega, para discutir a isonomia salarial dos servidores da saúde do estado que foram cedidos aos municípios de Natal e também do interior e que estão sem reajuste desde 2010. A reunião, ocorrida na Secretaria Estadual de Administração e Recursos Humanos (Searh), contou também com a presença do secretário-adjunto de Saúde, Marcelo Bessa.

O Sindsaúde levou para a mesa o impacto financeiro feito pela Sesap, que é de R$ 1.407.425,25, valor considerado baixo pelos presentes, mas que irá beneficiar 1.893 servidores. Mesmo assim, o secretário-adjunto de saúde se apressou em dizer que seria inviável conceder essa isonomia em 2014, já que o estado passa por sérios problemas financeiros. “A gente não está conseguindo nem pagar o 13º direito, imagine só”, foram as palavras de Marcelo Bessa. O secretário também disse que seria complicado estabelecer prazos para o ano que vem, já que isso não seria justo com o próximo governo.

Diante dessa afirmação, Rosália Fernandes, diretora do Sindsaúde-RN, argumentou que esse problema dos municipalizados foi criado em 2012, no governo Rosalba e que ele precisa ser corrigido ainda neste governo. “Desde o ano passado estamos pedindo para que essa situação seja resolvida. A gente entende que a situação do estado não está boa, mas a situação desses servidores está muito pior! Sem falar que é até inconstitucional que o estado pague salários-base diferentes aos seus servidores”, completou Rosália.

Desde 2010 os servidores municipalizados estão sem reajuste. Em 2012, houve reajuste apenas na GAE e Jornada Especial, gratificações que os municipalizados não recebem. Em 2013, essas gratificações começaram a ser incorporadas aos salários dos servidores, mas como os municipalizados não recebem essas gratificações, mais uma vez ficaram sem nada.

Uma das servidoras que participaram da reunião deu um depoimento sobre a sua situação: “Já tenho 34 anos de serviço público e mesmo assim meu salário atual é de R$ 790,00. Sou auxiliar de saúde no PSF de Nordelândia e só recebo a mais a gratificação do PSF, que não levarei para a minha aposentadoria. Não é justo que depois de tanto tempo de trabalho e dedicação eu receba um pouco mais de um salário mínimo”, desabafou a servidora.

Diante do impasse, o Sindsaúde propôs que o pagamento fosse feito de forma escalonada, por níveis, já que o mesmo foi feito com outras categorias. “O governo, inclusive, fez acordo com a polícia até 2016. O valor que estamos negociando aqui é baixo e vai melhorar a vida de muitos servidores”, defendeu Rosália.

Segundo a contraproposta do sindicato, o nível elementar seria pago em novembro de 2014 (já que nada poderá ser concedido até outubro, período de eleições), o nível médio em fevereiro de 2015 e o nível superior em março de 2015. Os secretários absorveram a proposta e ficaram de conversar com o secretário de saúde, Luiz Roberto Fonseca, e com a governadora. Embora os secretários não tenham marcado uma nova reunião com o Sindsaúde e os municipalizados, um novo encontro ficou sinalizado para acontecer possivelmente no dia 14 de julho.

Fonte: Sindsaúde-RN Estadual


Campanha às vítimas de Mãe Luíza

SINDSAÚDE-RN ESTADUAL PROMOVE CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE ÀS VÍTIMAS DA CHUVA EM MÃE LUÍZA

O Sindsaúde-RN estadual está recolhendo até o dia 11 de julho doações dos servidores para ajudar aos atingidos pelas chuvas em Mãe Luíza. Os itens mais urgentes são água potável, material de higiene pessoal e de limpeza, fraldas infantis e alimentos não perecíveis. O Sindsaúde-RN convoca todos os servidores a fortalecer essa corrente de solidariedade.

As doações podem ser feitas em horário comercial na sede do Sindsaúde-RN estadual, na Av. Rio Branco, 874, Cidade Alta (Natal). O sindicato também estará recolhendo doações durante o Arraiá da Saúde, que acontece neste sábado (5), das 19h às 23h, no SESI (Av. Capitão Mor Gouveia, Lagoa Nova). Todos os servidores sindicalizados da saúde de São Gonçalo do Amarante podem participar da festa e fazer suas doações (leia mais clicando aqui).


“Vamos mostrar a solidariedade dos trabalhadores e cobrar das autoridades o auxílio a estas famílias, garantindo a reconstrução de suas moradias e toda a assistência necessária. Os governos têm responsabilidade no que aconteceu.”, afirmou Manoel Egídio Jr, coordenador-geral em exercício do Sindsaúde.

Nesta semana, o Sindsaúde-RN produziu um vídeo mostrando a dura realidade vivida pelos moradores do bairro e também evidenciando o descaso da Prefeitura de Natal com as vítimas. Confira:



*Com informações do Sindsaúde Estadual