terça-feira, 20 de setembro de 2016

Parada Nacional


Atendimento jurídico

Atenção servidores da Educação e da Saúde. Devido ao DIA NACIONAL DE PARALISAÇÃO que acontecerá nesta quinta-feira (22), a sede do núcleo do Sinte-RN de São Gonçalo estará fechada pois o expediente será dado nas atividades de protesto que ocorrerão em Extremoz e Natal. Sendo assim, o ATENDIMENTO JURÍDICO dessa semana será transferido para a sexta-feira (23), das 8h às 10h30. Esperamos a compreensão de todos e aguardamos vocês.



UPA de São Gonçalo

MESMO SEM SAÚDE DE QUALIDADE, PREFEITURA TENTA JUSTIFICAR ERRO DE NÃO TER CONSTRUÍDO UPA


O prefeito de São Gonçalo do Amarante, RN, Jaime Calado, administra a cidade há oito anos. No seu plano de governo quando candidato ele prometeu construir duas UPAs – Unidades de Pronto Atendimento.

De lá para cá, tudo não passou de falácia e nada aconteceu. As promessas ficaram no papel. A infraestrutura de saúde pública na cidade é uma das piores no Rio Grande do Norte.

Até o funcionamento nas unidades básicas e postos de saúde é precário, tanto na zona urbana como rural. As reclamações são desde a falta de medicamentos, ausência de médicos para atender pacientes, e demora nos agendamentos e liberação de exames. Há pacientes que aguardam mais de um ano para conseguir autorização de exames e diagnóstico para realizar procedimentos cirúrgicos.

O único hospital na cidade é uma maternidade, que funciona sobre a responsabilidade da iniciativa privada. A prefeitura diz repassar valores mensais que correspondem cerca de R$ 700 mil para manter uma estrutura deficiente, para atender uma demanda superior a cem mil habitantes.


O Hospital Maternidade Belarmina Monte, é considerado o “inferno” da administração do prefeito. O número de mortes de pacientes entre crianças e adultos sempre é atribuido ao precário funcionamento da unidade de saúde.

Os pacientes chegam a ficar até um dia inteiro para conseguir falar com o médico. Isso quando existe especialistas como pediatras para realizar atendimentos. O prédio é apertado e as ambulâncias estão caindo aos pedaços.

Nesta semana, o prefeito e sua equipe de governo sentiram o peso de não ter feito investimentos em saúde de qualidade. O fato de o prefeito não ter construido a prometida UPA causou impacto negativo na candidatura de Paulo Emidio, que disputa o cadeira no poder executivo, apoiado por Jaime Calado. As cobranças foram inúmeras.

De imediado a prefeitura tentou explicar, o inexplicável. Correu em todos os veiculos de comunicação a noticia de que a prefeitura não recebeu a quantia de R$ 120 mil repassados pelo governo federal para construir a UPA.

Em nota divulgada, a prefeitura alega que, “na verdade a construção da UPA seria realizada caso o projeto tivesse sido feito pelo município, porém o projeto que culminou no envia de cento e quarenta mil reais, foi feito pelo governo do estado, portanto o município não recebeu nenhum centavo para construção da UPA”.

E diz mais.  “A participação efetiva do município foi à disponibilização de um terreno que está localizado em Regomoleiro, terreno este que o município ainda dispõe, sendo que não caberia ao município devolver o que não recebeu”.

O fato é que a prefeitura é responsável de imediato pela gestão dos recursos públicos e também pela manutenção da qualidade e oferecimento de serviços de saúde aos moradores, por meio do Sistema Único de Saúde – SUS.

Cabe a prefeitura a captação de recursos, elaboração de projeto de engenharia, contratação de empresa para construção da obra, liberação dos recursos, fiscalização, manutenção e funcionamento do empreendimento.

Se o prefeito, sua equipe, e a esposa que é deputada federal, junto com os ex-aliados do PMDB tivessem preocupação com o bem estar do cidadão, não estariam plantando desculpas sem fundamento para justificar o erro, a incompetência, e a falta de zelo com os moradores.

Nada justifica que durante dois mandatos, uma prefeitura que possui uma das maiores arrecadações do Rio Grande do Norte e não sofreu com a crise financeira do país, não tenha feito no mínimo uma estrutura básica de saúde como uma UPA.

Não sobra dinheiro para construir uma UPA, mas tem recursos para quase triplicar o salário do prefeito e vice, secretários e adjunto.

Também não falta dinheiro para gastar durante um ano, cerca de R$ 4 milhões, com cargos comissionados a esmo.

Enquanto isso, o cidadão paga uma das tarifas de energia mais cara do nordeste e taxas de água elevadissimas.

E para onde vai esse dinheiro? Perguntam os contribuintes.

FALSAS PROMESSAS – A verdade é que a saúde de São Gonçalo do Amarante, RN, vem sendo bancada pela UPA de Macaíba. É pra lá que as pessoas doentes correm quando precisam de saúde de qualidade. De cada dez pacientes que passam passam pela UPA de Macaíba, quatro são de São Gonçalo.

“Vamos cuidar da Saúde. A Saúde atualmente é um caos. Embora o município disponha de R$ 1 milhão por mês para cuidar da Saúde, não está cuidando como deveria. Vamos descomprimir essa demanda que hoje corre tudo pro Walfredo, pro Santa Catarina, vamos botar São Gonçalo pra resolver seus próprios problemas de saúde”.
A promessa em destaque foi feita em 2008 pelo então candidato à prefeitura de São Gonçalo do Amarante, o médico Jaime Calado, durante o programa o Jornal do Dia, na TV Ponta Negra.

Oito anos depois, o cenário da Saúde em São Gonçalo do Amarante, RN, permanece o mesmo: superlotação de pacientes, poucos médicos e estrutura de baixa e média complexidade deficitária. Atualmente quem precisa de um atendimento médico de urgência e emergência continua tendo que procurar ajuda em outras unidades de Saúde dos municípios vizinhos.

A unidade de Saúde, não construida por Jaime Calado e que beneficiaria os cidadãos de São Gonçalo, teria entre 5 a 8 leitos de observação e capacidade de atender até 150 pacientes por dia. Ou seja, poderia resolver grande parte dos problemas de saúde, como hipertensão e febre alta, fraturas, cortes, infartos e derrames.

A UPA seria equipada com raio-X, eletrocardiografia e laboratório de exames clínicos. A primeira parcela da verba disponibilizada pelo governo federal (10%), através do PAC, já estava na conta da prefeitura. Jaime devolveu os R$ 140 mil. Alegou que os custos de manutenção eram inviáveis, segundo informações da Secretaria de Saúde do estado.

O resultado desta ingerência pública não prejudica apenas os moradores de São Gonçalo, recai também sobre os municípios vizinhos. No mês passado o prefeito de Macaíba, Fernando Cunha, durante entrevista em uma emissora de rádio da cidade, cobrou compensação financeira da prefeitura de São Gonçalo pela utilização maciça dos serviços de saúde da UPA de Macaíba.

“A UPA é para atender 150 pessoas, mas chega a atender quase 300 pessoas devido à credibilidade que ela tem e por estar recebendo, de municípios vizinhos, pessoas que chegam lá. De cada 10 pacientes, quatro são de São Gonçalo. Por isso estamos tentando ver se existe uma compensação”.

Os custos mensais com a UPA de Macaíba chegam a R$ 900 mil por mês. “Equivale a você construir um posto de saúde por mês”, comentou Fernando Cunha.

O custeio é realizado de forma tripartite pelos governos federal, estadual e municipal. Conforme portaria do Ministério da Saúde (MS), já pactuada com o Executivo municipal, cabe ao Governo do Estado repassar 25% dos recursos para a manutenção da UPA de Macaíba.

O governo federal é responsável por 50% dos recursos referentes ao custeio e coube à Prefeitura de Macaíba a complementação dos 25% restantes, cerca de R$ 225 mil.

Fonte: FalaRN


terça-feira, 13 de setembro de 2016

Protesto da Educação

PREFEITURA DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE NÃO GARANTE TRANSPORTE ESCOLAR E ESTUDANTES, MAS PRATICAMENTE DOBRA SALÁRIOS DO PREFEITO E SECRETÁRIOS

Estudantes e professores foram às ruas protestar nesta terça-feira (13)


Há mais de 15 dias não há transporte escolar para as comunidades rurais de Serrinha e Poço de Pedras, em São Gonçalo do Amarante. Revoltados, nesta terça-feira (13), estudantes da rede municipal, além de servidores da Educação, realizaram um protesto na prefeitura da cidade exigindo o retorno do transporte escolar.

Após várias denúncias ao Ministério Público, à Secretaria Municipal de Educação e à Secretaria Municipal de Transportes do município, o problema ainda não foi resolvido. E não é a primeira vez que isso acontece. Só em 2016, pelo menos outras duas ocorrências como essa foram relatadas ao Sinte-RN núcleo de São Gonçalo do Amarante.

Os alunos e os servidores protestaram ainda contra o aumento de salário de secretários, prefeito, vice, e adjuntos, a unciados recentemente. Não tem dinheiro para pagafr o transporte público dos estudantes, mas para aumentar o próprio salário em quase o dobro não falta, né?

Estamos de olho! Não aceitaremos CALADOS jamais!

Confira imagens do protesto:










IDEB em SGA

NÃO SE ENGANE! O RESULTADO DO IDEB EM SÃO GONÇALO SÓ REFLETE O ESFORÇO DOS SERVIDORES DA EDUCAÇÃO, QUE CUMPREM SEU PAPEL MESMO COM O DESCASO DA PREFEITURA

No dia 8 de setembro foi divulgado o levantamento da Prova Brasil 2015, que mede o índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) no país, disponibilizado pelo INEP (Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

Na avaliação geral, a Educação de São Gonçalo atingiu a média de 4.1 no IDEB, quando o índice projetado pelo Ministério da Educação era de 4.0. Embora o resultado tenha sido satisfatório, sabemos que não há motivos para comemorar, como o prefeito Jaime Calado vem se vangloriando desde a divulgação do resultado.

Está circulando pela internet um texto do Blog do Fred Braga afirmando que Educação pública municipal está muito bem e “só não vê quem não quer”. Ora, se o IDEB de São Gonçalo aumentou isso se deve aos esforços dos servidores da Educação, que fazem a sua parte mesmo com a total falta de estrutura das escolas e com a desvalorização dos professores.

Quem vive a realidade em São Gonçalo sabe que faltam professores, que os direitos dos professores são constantemente negados e que muitas escolas não têm condições mínimas de funcionamento, como a escola da comunidade do Pajuçara! Há poucas semanas divulgamos aqui mesmo em nosso blog a falta de merenda em algumas escolas e também a falta de transporte para levar professores às escolas da zona rural.

Em nota oficial para o site da prefeitura, Jaime Calado afirmou que implantou o Portal Educativo Clickideia e 34 laboratórios de informática, além de internet Banda Larga em todas as escolas e mesas interativas digitais. Perguntamos agora onde estão essas maravilhas da tecnologia moderna? Na maioria das escolas os laboratórios não funcionam até mesmo por falta de tomadas e adaptadores para ligar as máquinas. Não há internet banda larga em todas as escolas e também não há profissionais de informática suficientes e capacitados para operar esses laboratórios.


Que a população não se engane! Essas declarações da prefeitura não passam de falácias! Nós sabemos a realidade das escolas e se o IDEB do município melhorou, deve-se aos esforços dos servidores da Educação, que batalham diariamente mesmo com tantos problemas que a prefeitura insiste em não solucionar!



Debate com os candidatos à prefeitura de SGA


Lista de Precatórios de Danos Morais

DIVULGADA LISTA COM SERVIDORES QUE RECEBERÃO PRECATÓRIOS REFERENTE À AÇÃO DE DANOS MORAIS

A prefeitura divulgou a lista essa semana, mas o pagamento só será efetuado após a greve dos bancários. Pedimos que os servidores presentes na lista liguem para o Sinte-RN núcleo de São Gonçalo do Amarante (3278-2019) para atualizar seus dados e principalmente seu número telefônico.

Será necessário ESPERAR a greve dos bancários ser encerrada para receber os valores.


Os servidores que entraram na justiça, mas não foram contemplados nessa lista, devem continuar esperando um pouco mais, pois o processo continua em trâmite.

Confira a lista:


Aumento de salário do prefeito

QUEM PAGA A CONTA? JAIME CALADO DOBRA SALÁRIO DE SECRETÁRIOS E AUMENTA RENDIMENTOS DO PREFEITO E VICE


No próximo ano prefeitura irá gastar cerca de R$ 11 milhões com pagamento de salários dos servidores de primeiro escalão.

A partir de 01 de janeiro de 2017 os secretários municipais da prefeitura de São Gonçalo do Amarante terão um salário de R$ 14 mil. O valor é o dobro do que recebem hoje os funcionários de primeiro escalão do município.

Leia na íntegra o Decreto de lei:



A Lei 1.589, que foi aprovada pela Câmara de Vereadores em 03 de agosto deste ano, também quase dobra o salário dos secretários adjuntos que atualmente ganham R$ 6.050 mil e passarão a receber R$ 11.900 mil no próximo ano.

O benefício também se estende ao cargo de prefeito. A correção será calculada pelo IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor, ferramenta que oferece a variação dos preços no comércio e que é medida mensalmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Hoje o salário de Jaime Calado é de R$ 19.800 mil. Se o novo prefeito assumisse no próximo mês por exemplo iria receber um salário de, aproximadamente, R$ 27.500. Levando-se em consideração o índice de inflação do país até 31 de dezembro o salário do prefeito pode chegar a R$ 28 mil.

A nova lei também altera o subsídio do vice-prefeito. Atualmente Poti Neto, recebe R$ 9.900. O correspondente a 50% do que é fixado para o cargo de prefeito e que foi estabelecido na lei 1.356, de 16 de outubro de 2012.

Ocorre que a lei 1.589 estabeleceu novas diretrizes e fixou o salário do vice em 70% do subsídio fixado para o prefeito. Portanto, o próximo vice-prefeito pode ganhar cerca de R$ 19.600.

DESPESAS – Só com os salários do prefeito, vice, secretários e adjuntos a prefeitura tem uma despesa bruta de, aproximadamente, R$ 5,5 milhões por ano. Na próxima legislatura, o aumento nos salários irá provocar um acréscimo anual de mais R$ 5,5 milhões à folha de pagamento dos servidores de primeiro escalão, chegando a R$ 11 milhões.

Não se tem conhecimento se o executivo enviou algum projeto à Câmara propondo aumento do salário dos demais servidores públicos com base no IPCA.

Por sinal, os professores, que no início deste ano passaram quase um mês em greve reivindicando reposição salarial, não obtiveram êxito neste pleito.

No ano passado, o prefeito, vice e os vereadores aprovaram despesas municipais de quase R$ 4 milhões por ano, que corresponde aumento do número de cargos comissionado. A decisão ocorreu em pré-período eleitoral. Foi na mesma época que Jaime, o vice, e vereadores também autorizaram aumentos de impostos como taxas de água e energia e outros.


Fonte: FalaRN

Carta aberta sobre a saúde pública

CARTA ABERTA AO POVO DE NATAL E DO RIO GRANDE DO NORTE


A saúde grita socorro!

A situação da saúde pública no Rio Grande do Norte e no Município de Natal atinge as raias do absurdo. O descompromisso com a vida das pessoas se apresenta na face cruel da falta de leitos de internamento e UTI, na falta de consulta de especialistas e exames, na falta de medicamentos essenciais para controle de doenças que levarão a morte, nas macas em corredores e pacientes no chão, nas filas de ambulâncias nos prontos-socorros, no desespero das salas de cirurgias lotadas enquanto outros esperam cirurgias, nos pacientes de ortopedia aguardando transferência ou mandados para casa para esperarem uma cirurgia que não chega.

Está também na suspensão de procedimentos de Oncologia, Cardiologia, Cirurgia Pediátrica, Neurocirurgia por falta de pagamento a profissionais e hospitais, nas gestantes que peregrinam pelas maternidades à espera de um leito para terem seus filho, no choro desesperado das crianças febris que buscam consolo e conforto para seus tormentos e dores, na espera desesperada por fichas de consulta ou referências nas unidades do Programa de Saúde da Família, nos acompanhantes em papelões no chão dos hospitais, no atraso de pagamento a terceirizados que resultam em falta de higiene, alimentação e segurança nas unidades, além de levar ao desespero as famílias e a falência das empresas, no odor de suor, urina, fezes, sangue e infecções que compõem o cenário de sofrimento, abandono e desolação da assistência.

Repasses insuficientes para a Saúde, Escalas de profissionais incompletas, falta de concurso, unidades sucateadas, equipamentos quebrados, baixa remuneração, falta de segurança aumentam o drama. Governo do Estado e Prefeitura sonegam direitos como salário em dia, insalubridade, adicionais, licenças prêmios, férias e aposentadorias aos trabalhadores da saúde. O caos instalou-se por completo e é hora de reagir. Os Sindicatos da Saúde estão juntos na luta pelo resgate da assistência, do respeito aos profissionais, na defesa do sistema público de saúde. Historicamente sempre foram estas entidades que deram o grito de alerta e com suas denúncias e ações judiciais conseguiram barrar a falência da saúde pública. Mas agora é hora das outras instituições da sociedade e da própria população acompanhar essa luta, quebrar os grilhões do comodismo é dizer basta!

Basta Governador, Basta Prefeito, do descaso com a saúde do povo de Natal e do Rio Grande do Norte. A insensibilidade com o sofrimento de profissionais e do povo que busca atendimento precisa ter um limite. Esse limite chegou. Apelamos às autoridades, ao povo, à justiça, à igreja, às instituições sociais que se juntem conosco nessa luta. Respeito aos direitos dos Profissionais para que possam exercer com dignidade o seu trabalho, respeito ao povo do Rio Grande do Norte, para que recebam os cuidados da saúde e a assistência que merecem.

Assinam a nota:

Sindicato dos Odontologistas do RN (SOERN)
Sindicato dos Técnicos e Tecnólogos em Radiologia do RN (SINTTAR)
Sindicado de Enfermagem, Técnicos Duchistas, Massagistas e Empregados em Clinicas e Casas de Saúde do Estado do Rio Grande do Norte (SIPERN)
Sindicato dos Farmacêuticos do RN (SINFARN)
Sindicato dos Enfermeiros do Estado do RN (SINDERN)
Sindicato dos Servidores da Saúde do RN (SINDSAÚDE)
Sindicato dos Médicos do RN (SINMED RN)
Conselho Regional de Medicina (CRMRN)
Associação Médica (AMRN)
Cooperativa de Anestesiologistas (COOPANEST)
Cooperativa Médica (COOPMED)


Fonte: Sindsaúde-RN Estadual

Debate de candidatos à prefeito de Natal

SINDSAÚDE REALIZOU DEBATE COM OS CANDIDATOS (AS) À PREFEITURA DE NATAL E ÚNICO CANDIDATO QUE NÃO COMPARECEU FOI O ATUAL PREFEITO DE NATAL, CARLOS EDUARDO


O Sindsaúde realizou na última sexta-feira (09), o debate com os candidatos e candidatas à prefeitura de Natal. O evento começou por volta das 09h, no auditório do Sinpol, localizado na Av. Rio Branco, 825, Centro e é destinado aos servidores que compõem a categoria da saúde.

O debate foi aprovado na última assembleia dos servidores da saúde de Natal, que ocorreu no final do mês de julho. “Em tempos de crise nos serviços públicos, em especial na saúde, é muito importante discutir a saúde que queremos. Aprovamos o debate porque achamos necessário que os servidores conheçam as propostas de cada candidato para a saúde de Natal e que os candidatos possam escutar o que a categoria, que sente na pele a falta de condições de trabalho, tem a dizer sobre a saúde”, disse Manoel Egídio Jr., coordenador-geral do Sindsaúde-RN.


O debate foi dividido em quatro blocos com as considerações finais de cada candidato. Todas as perguntas feitas aos candidatos eram principalmente relacionadas à área da saúde. Todos os candidatos e candidatas confirmaram presença, com exceção do atual prefeito Carlos Eduardo. O mediador do debate será o jornalista Ednaldo Martins.


Fonte: Sindsaúde-RN Estadual

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Protesto no Desfile Cívico

PROFESSORES FAZEM PROTESTO DURANTE DESFILE DA INDEPENDÊNCIA EM SÃO GONÇALO


O prefeito Jaime Calado, secretários municipais, e a deputada federal Zenaide Maia, enfrentaram na tarde de sexta-feira, 02, um protesto de professores e servidores da educação durante o desfile cívico em comemoração a Independência do Brasil.

Os educadores pediram escola de qualidade, direitos trabalhistas, refeitórios nas escolas, e mais investimentos na educação.


Jaime Calado governa São Gonçalo do Amarante, RN, onde a gestão do prefeito menos investiu foi na educação. O ensino público municipal é sucateado.

Eleições

EM ENQUETE DO SENADO, 93% QUEREM NOVAS ELEIÇÕES


Uma enquete no site do Senado Federal registra que 93% das pessoas consultadas querem a realização de novas eleições para presidente já em outubro, em conjunto com as eleições municipais.

A enquete trata-se de uma consulta pública, instrumento utilizado pelo portal e-Cidadania, do Senado, para verificar o apoio da população aos projetos de lei que tramitam na Casa. Nesse caso, os resultados são relativos à PEC 20/2016, que foi proposta ainda antes da votação de afastamento de Dilma Rousseff por senadores que se diziam independentes diante do processo de impeachment.

Até as 17h30 dessa segunda-feira (5), mais de 189 mil pessoas já haviam opinado sobre o projeto, sendo que 175,4 mil se disseram favoráveis à realização de novas eleições presidenciais.

A enquete entrou no ar em 19 de maio e alcançou mais de 50 mil respostas em menos de 24 horas quando, misteriosamente, desapareceu do site do Senado. Na época, a assessoria de comunicação do órgão alegou problemas técnicos, muito embora, como mostrou o Estadão, servidores da Casa denunciavam boicote à proposta.

O projeto vai tramitar na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), mas está parado há mais de dois meses. O senador Acir Gurgacz (PDT-RO), que é o relator do projeto, ainda não apresentou nenhum parecer a respeito.

Desde que Dilma Rousseff sofreu o processo de impeachment, na última quarta-feira, 31, diversos protestos que pedem novas eleições foram realizados no País. No último fim de semana, organizadores alegam que mais de 100 mil pessoas participaram de ato na Av. Paulista. Mais protestos estão agendados em diferentes cidades para o feriado de 7 de Setembro.


Fonte: O Estado de São Paulo

Eleições Municipais

JOSI GONÇALVES FOI ÚNICA CANDIDATA QUE APARECEU PARA DEBATE EM POÇO DE PEDRA


A jornalista Josi Gonçalves, candidata à prefeitura de São Gonçalo do Amarante pelo PEN, esteve na noite desta segunda-feira, 05, na comunidade rural de Poço de Pedra.

A candidata participou de um debate organizado pela direção da escola José Francisco da Costa. Josi Gonçalves foi a única candidata que apareceu no evento. Segundo os organizadores todos os outros candidatos foram convidados, e receberam documento sobre o evento, mas não apareceram.

Participaram do debate, professores, alunos, moradores da comunidade. A candidata foi sabatinada pela comunidade e respondeu questionamentos sobre como melhorar a educação pública.

“Podem ter certeza que no nosso governo, vou assegurar investimentos no transporte escolar, alimentação dos estudantes, valorização dos professores, inclusão de pessoas especiais. Também vamos aplicar o dinheiro público na capacitação dos nossos professores e melhoria das instalações de nossas escolas. Vamos trazer um campus universitário e apostar no conhecimento cientifico para valorizar as potencialidades da zona rural também”, disse a candidata.

No dia 23 de setembro o Sinte-RN e o Sindsaúde-RN, núcleos de São Gonçalo do Amarante, também promoverão um debate entre os candidatos à prefeitura do município. Esperamos que os 4 candidatos compareçam para debater suas propostas para as áreas da saúde e da educação. Paulo Emídio (PR), Josi Gonçalves (PEN), Barão (Solidariedade) e Poti Neto (PMDB) já foram devidamente convidados.

*Com informações do FalaRN


Greve no Estado

TABALHADORES EM EDUCAÇÃO DO ESTADO ESTÃO EM GREVE ATÉ QUE O GOVERNO PAGUE OS SALÁRIOS


Os professores e funcionários da educação da rede estadual estão em greve desde a última quarta-feira (31), após deliberação em assembleia.  

A paralisação é motivada pelo mais novo atraso no pagamento dos salários dos servidores estaduais ativos e aposentados.
De acordo com o SINTE/RN estadual os professores só voltarão às atividades quando os salários forem devidamente pagos. Desde o início deste ano o governo vem descumprindo a Constituição Estadual, que determina que os salários dos funcionários públicos devem ser pagos até o último dia útil de cada mês.


Fonte: Sinte-RN Estadual

Governo estudal fecha EJA

GOVERNO ROBINSON FECHA TURMAS DA EJA EM BARRA DE CUNHAÚ


O governo do Estado fechou as duas únicas turmas da EJA (Educação de Jovens e Adultos) que haviam na escola estadual Matias Maciel, que fica em Barra do Cunhaú, interior do Estado. O motivo alegado pelo governo é a pouca quantidade de alunos.

O diretor de relações sindicais e interior do SINTE/RN, professor Ionaldo Tomaz, conta que desde agosto os 20 alunos das duas turmas estão sem aula: “Essa é a única escola de Barra de Cunhau que atende a modalidade da EJA. Os alunos e os professores estão indignados com essa situação”.

Ionaldo lembra que o governo está negando um direito garantido pelo Plano Nacional da Educação (PNE) e o Plano Estadual de Educação (PEE): “Esses dois planos determinam que o governo deve garantir que os jovens e adultos tenham acesso à educação”.

O diretor avisa que o SINTE/RN vai exigir que o governo do Estado tome providências imediatas: “Exigimos que o governo reabra as turmas da EJA da escola Matias Maciel”.


Fonte: Sinte-RN Estadual